The extra in the ordinary

By Catarina Guimarães

Bolinhas cruas de caju e superalimentos deliciosos ~ Raw balls with cashews and delicious super foods

6 Comments

fullsizerender-2(PLEASE SCROLL DOWN FOR ENGLISH VERSION)

A cura não é mais uma tarefa numa lista de afazeres.

É um modo de vida.

Permitir que o corpo e a mente regressem ao seu estado natural de saúde perfeita e harmoniosa, apesar das vidas caóticas e anti-natura em que muitos de nós já nasceram, neste mundo moderno.

O stress e a ansiedade são as maiores ameaças para a minha saúde e sempre que a vida se torna demasiado difícil ou quando não consigo libertar tudo isso, o meu corpo começa a queixar-se a alto e bom som. Alto, muito alto. E se eu não o ouvir, é a loucura.

Após todos estes anos, creio que me tornei uma boa ouvinte, ou pelo menos gosto de acreditar nisso. Mas ainda tenho muitas dificuldades em permitir que tudo o que é negativo flua através de mim, em vez de mantê-lo cá dentro.

O Reiki tem sido uma óptima ferramenta, assim como a meditação. É provavelmente o único hábito positivo que nunca me provocou qualquer resistência quando penso em praticá-lo. Não requer qualquer esforço da minha parte e sinto-o como algo muito natural. Por isso aproveito cada oportunidade para mergulhar o mais que posso. Nadar a fundo nessas águas do subconsciente para me conseguir tornar cada vez mais a pessoa que realmente sou ao invés da pessoa que fui condicionada para ser. É uma prática diária que não comprometo por nada nem por ninguém. Vejo bem a diferença e escolho praticar porque sinto que me beneficia imenso.

img_6583O meu corpo tem conseguido ir voltando á sua harmonia e vitalidade, devagar mas firmemente. E agora já ando a conseguir comer alguns frutos secos de vez em quando. Gosto da energia bruta que me trazem e aprecio o facto de serem tão práticos para fazer snacks para levar comigo quando saio de casa.

Fazer trufas crudívoras é uma das maneiras mais simples e uma das minhas preferidas.

Portanto, aqui vos deixo a minha receita mais recente:

Ingredientes:

(biológicos, se possível)

~ 1/4 cup/chávena de cajus (previamente demolhados)

~ 1 cup/chávena de tâmaras (sem caroço)

~ 1 colher de chá com Macarroba da Iswari (mix de maca, alfarroba, lucuma e canela)*

*(Já escrevi sobre estes maravilhosos ingredientes noutros posts. Se quiserem saber mais, basta clickar em cada uma das palavras)

Instruções:

~ Cortar os cajus e tâmaras e juntar todos os ingredientes num processador de comida. Triturar até ficar uma pasta pegajosa

~ Com as mãos, fazer bolinhas enrolando a pasta

~Podem comer imediatamente a seguir ou podem deixar no frigorífico durante 1 horta para ficarem mais duras

Esta receita deu aproximadamente 7 trufas grandes ou 10 pequeninas.

Deixo-vos aqui uma listinha de mais receitas crudívoras deste género que já partilhei por aqui:
Trufas doces de limão (sem frutos secos)
Trufas de brownie (sem frutos secos)
Trufas e biscoitos de gengibre e baobab (sem frutos secos)
Trufas de côco e chocolate (com trigo sarraceno)
Trufas de chocolate e cânhamo (sem frutos secos)
Trufas de morangos e cânhamo (sem frutos secos)
Trufas de cenoura e laranja (com flocos de aveia)
Brownies (sem frutos secos)

fullsizerenderENGLISH:

Healing is not another task on a to do list.

It’s a way of life.

Allowing the body and the mind to return to their natural state of perfect and harmonious health, despite the chaotic and very unnatural lives most of us are born into in this modern world

Stress and anxiety are the biggest threats to my health and whenever it gets a bit too much for me to handle or when I can’t find ways to release all that, my body starts voicing its complaints. It gets loud. And if I don’t listen, It gets a bit crazy.

After all these years I’ve become a good listener, or so I think. But I still struggle at allowing all that is negative to just go through me instead of keeping it all in.

Reiki has been a great tool and so has meditation. It’s quite possibly the only positive habit I’ve never felt any resistance against. It just feels so effortless and so natural. So I take the opportunity to dive in as much as I can. Swimming in those subconscious waters in order to become more and more the person I really am and not the person I’ve been conditioned to become.
It’s a daily practice that I don’t compromise for anything or anyone. I’ve seen the difference and I choose to practice because I benefit so much from it.

trufas-caju-macarrobaMy body has been coming back to harmony and vitality, slowly but steadily. And now I can actually eat a few nuts every once in a while. I like the raw energy it brings me and I enjoy how practical it is when making snacks to it outdoors.

Raw truffles are one of the easiest ways of doing this and one of my favorites.

So here is my most recent recipe:

Ingredients:

(Organic, if possible)

~ 1/4 cup cashews (previously soaked)

~ 1 cup dates (pitted)

~ 1 teaspoon of Iswari’s Macarroba powder (carob, maca, lucuma and cinnamon)*

*(I’ve written about some of these amazing foods before. If you want to learn more, just click on the words).

Directions:
~ Chop dates and place everything in a food processor. Process until it looks like a crumbly paste.

~ Roll small pieces with your hands and make the truffles.

~ You can eat them exactly like this or place them in the fridge for a couple of hours if you prefer hard truffles.
This recipe gave me 7 large truffles or about 10 small ones.

I’ll leave you here a list of recipes for raw snacks that i’ve previously shared on the blog:
Sweet lemon truffles (nut-free)
Brownie truffles (nut-free)
Ginger and baobab cookies and truffles (nut-free)
Coconut and chocolate truffles (with buckwheat)
Chocolate and hemp truffles (nut-free)
Strawberry and hemp truffles (nut-free)
Carrot and orange truffles (with oats)
Brownies (nut-free)

fullsizerender1

 

Advertisements

6 thoughts on “Bolinhas cruas de caju e superalimentos deliciosos ~ Raw balls with cashews and delicious super foods

  1. percebo perfeitamente onde queres chegar e o que sentes. penso que o lado positivo de aprender as ferramentas necessárias para uma vida plena (alimentação saudável, exercício físico, meditação…) é que a partir do momento em que alcanças esse tipo de conhecimento, dificilmente voltas atrás. ele é tão benéfico e natural que se torna parte de nós e começamos a sentir logo as diferenças quando os negligenciamos. é como se encontrássemos “o” caminho e a partir daí tudo o que fizermos no sentido contrário vai revelar-se infrutífero: dores psicossomáticas, mal estar, ansiedade… o truque passa por manter alguma estabilidade e fugir aos condicionalismos do passado, sejam eles comportamentos ou pessoas. e a partir desse momento só queres é partilhar com o mundo e gritar alto e bom som o que alcançaste. de ser uma boa ouvinte a ser uma inspiração para os outros o passo é curto! ;)

    • hahahaha, exacto! É isso. Mas também tenho aprendido que o que funciona comigo nem sempre funcionará com outra pessoa e que temos todos ritmos muito diferentes. Não vale a pena tentar mudar os outros, não é? O melhor é ir tratando de mim e eventualmente servir de exemplo para alguém. Muitos beijinhos, obrigada pela tua partilha e desculpa a demora da resposta

      • eu acho que vale sempre a pena ajudar os outros, mesmo que tenhamos ritmos diferentes. isso não quer dizer modificá-los ou tentar impingir-lhes as nossas crenças, mas sim estar disponível, ouvi-los aceitá-los e aconselhá-los de acordo com a sua própria individualidade. às vezes também é necessário alertá-los quando vão em direcção a um grande disparate. podemos sempre deixar o alerta e seguir de exemplo, mas não intervir às vezes também não é positivo (na minha maneira de ver). espero que quando eu estiver prestes a cometer um erro haja sempre alguém que saiba dizer-me não. mesmo que eu não siga esse conselho, nota que se preocupou e há-de certamente ser algo que valorizarei no futuro.
        dito isto, percebi perfeitamente o que quiseste dizer com “não vale a pena mudar os outros” ;)
        beijinho

      • sim, mas pelo menos eu sou do tipo que tem mesmo que aprender com os próprios erros! ;) hehehe beijinhos!

  2. Também fiz recentemente umas trufas com cajus e tâmaras, tirei a receita do Livro da Ella, não sei se já conheces :-)

    http://6800milhas.blogspot.com/

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s