The extra in the ordinary

By Catarina Guimarães


Leave a comment

Pudim de chia e romã ~ Pomegranate chia pudding

(Please scroll down for english version)IMG_4239

Se há coisa que eu não me canso de transmitir, é isto:

Ser vegan é fácil.

A sério, é fácil. Fico tão triste quando as pessoas usam a desculpa do “é tão complicado” sem sequer tentar. Não é mesmo nada complicado, acredita. A única parte difícil de ser vegan é a mudança de paradigma inicial. Deixar de ver os vegetais como aquele montinho minúsculo de folhinhas que acompanham o prato principal e deixar de ter medo de fruta. Essa parte inicial exige bastante ginástica mental e emocional – é preciso fazer o trabalho de casa, pesquisar receitas, ter exemplos, sair da caixinha de conforto, experimentar o mundo gigante de opções que há e que nem sabíamos que existia. A sério, eu antes de ser vegana não conhecia nem 1/10 dos alimentos que como hoje em dia. Essa mudança de mentalidade e perspectiva pode exigir alguma dedicação e esforço, sim. Mas é uma questão de hábito, como tudo na vida.
Apartir daí, não podia ser mais simples. Eu faço milhares de variações da mesma receita e faço refeições super simples mas muitíssimo mais ricas do que as que comia antigamente. Sopas, guisados, empadões, saladas, batidos, papas de aveia, bolinhas energéticas, hambúrgueres de vegetais, massa, crepes, etc – cru ou cozinhado, uso a mesma receita como base mas mudo sempre qualquer coisa. Não há arroz? Faço com batata. Não há banana? Faço com manga. Nunca saio a correr à última da hora para ir comprar aquele ingrediente xpto. Se não há, usa-se outra coisa. Improvisar e simplificar, é esse o meu mantra. Só umas 2 ou 3 ou vezes por mês é que me apetece fazer algo completamente diferente e aí sim, ponho-me com pesquisas e experimentações mais elaboradas. Mas no dia a dia? Nop. E nunca sinto que a minha alimentação é monótona. Para além disso, ser vegan fica mais barato. A sério. Se não desatares a comprar produtos processados vais ver que consegues poupar bastante dinheirinho com uma alimentação 100% vegetal.

A sério. É fácil. Eu nunca sequer consegui fazer uma omelete de jeito e faço montes de pratos veganos com uma perna às costas! (e com uma mão no telemóvel… hehehe)
A sério. É facil.

Tal como este pudim de chia. Há quem chame pudim de chia ou mousse de chia. Independentemente do nome, é sempre delicioso. É fácil de preparar e é super portátil para levar para o trabalho/escola/praia/whatever…
Dá para fazer com qualquer sumo de fruta e basta adaptar a quantidade de adoçante consoante a doçura natural da fruta que escolherem.
E é muitíssimo saciante e nutritivo – para ficar a saber mais sobre os benefícios da chia, espreita este post.

Ingredientes:
(se possível, biológicos)
3 colheres de sopa com sementes de chia (usei da Iswari)
1/2 cup/chávena de sumo de romã (usei o da Sonatural)
1 colher de chá de xarope de ácer (maple syrup)
1 colher de chá com raspas de casca de limão

Instruções:
~ deitar todos os ingredientes num frasco com tampa
~ mexer muito bem para que todas as sementes fiquem submersas no sumo
~ tapar o frasco e deixar no frigorifico durante cerca de 3 horas para que as sementes inchem
~ comer à colher, directamente do frasquinho

Podes juntar fruta fresca em cima do pudim, se te apetecer.

(as marcas indicadas ofereceram os produtos que usei)

IMG_4244

English:

If there’s something I never get tired of sharing, is this:

Being vegan is easy.

Really. It’s easy. I get so sad when people use the “it’s so difficult” excuse without even trying. It really isn’t complicated, believe me. The only hard part about being vegan is the initial change of paradigm. When we have to stop being afraid of fruit and stop thinking about veggies as the little bit of green stuff that comes with the main dish. That initial part actually demands some mental and emotional effort – we need to do our homework, research a lot of recipes, find people to follow as examples, get out of our little comfortable box and try the gigantic amount of plant based food we didn’t even know existed. Seriously, I didn’t even know 1/10 of the food I eat regularly now. That shift of perspective and mentality might require some dedication and effort, yes. But it’s a matter of habit, like most things in life.

From then on, it couldn’t be easier. I make millions of variations of the same recipe and I put together super simple but very rich meals. A lot richer than what I used to eat before I was vegan. Soups, stews, casseroles, salads, smoothies, oatmeal, energy balls, veggie burguers, pasta, rolls, etc – Raw or cooked, I use the same recipe as base and I change something every time. No rice? I’ll use potatoes. No bananas? I’ll use mango. I never go shopping in a rush at the last minute looking for that extra special ingredient. If I don’t have it, I don’t use it. Improvise and simplify, that’s my mantra. I only feel like doing something completely different 2 or 3 times every month. and that’s when I spend some time doing research and experimenting stuff. But for my daily life? Nop. And I never feel like my diet is boring. Besides, being vegan is actually cheaper. Really. Unless you have the habit of bying tons of processed food, you’ll end up saving lots of money on a plant based diet.

Really. It’s easy. I’ve never even been able to make a decent omelette and I can make lots of vegan meals in a heartbeat. (and sometimes with only one hand because… well, phone… hehehehe)
Really. It’s easy.

Just like this chia pudding. It’s super simple to make and very easy to take with you when going to work/school/beach/whatever…
You may do it with any fruit juice you want. Simply adjust the amount of sweetener according to the natural sweetness of your chosen fruit.
It’s also super satiating and nutritious. For more info on the benefits of chia seeds, please check out this post.

Ingredients:
(organic, if possible)
3 tablespoons of chia seeds (I used Iswari)
1/2 cup of pomegranate juice (I used SoNatural)
1 teaspoon of maple syrup
1 teaspoon of lemon zest

Directions:
~ put all ingredientes inside a jar with a lid
~ stir really well so that all seeds are submerged in juice
~ put the lid on and leave it in the fridge for about 3 hours so that the seeds become larger
~ eat with a spoon, straight from the jar

feel free to add more fresh fruit o top of your pudding

(the brands I named offered the products I used in this recipe)

 

Advertisements


Leave a comment

Meditação para fortalecer os chakras ~ Meditation to keep your chakras fit

IMG_4248

(Please scroll down for english version)

Hoje partilho aqui uma ferramenta muito valiosa no que toca a conhecer e fortalecer a nossa energia individual. Foi com a prática diária desta meditação que consegui começar a ter noção da minha energia, onde tenho bloqueios, onde tenho fragilidades e onde tenho tendência para ser mais forte. Isto foi antes de ter começado a aprender Reiki e até então tudo o que tinha a ver com energia e chakras não fazia grande sentido para mim. Já tinha partilhado isso com mais detalhes noutro post onde explico o caminho que me levou até ao Reiki.

Mas antes disso, foi através desta meditação da Belinda Davidson que tudo mudou para mim e comecei a olhar verdadeiramente para dentro. Os chakras são como uns portais de energia onde fica gravado todo o tipo de informação sobre nós, sobre todos os níveis da nossa vida. Normalmente fala-se apenas nos 7 chakras principais que existem no corpo, mas na verdade existem muitos mais. A saúde e equilíbrio dos chakras (ou falta disso) mostram as questões e as áreas da vida que mais precisamos de trabalhar para conseguirmos viver em harmonia, paz e saúde. Quando melhoramos e fortalecemos a nossa energia, isso reflecte-se na nossa saúde, nos nossos padrões comportamentais, nos relacionamentos, etc. Enfim, em tudo.

Esta meditação faz parte de um mini curso grátis que a Belinda tem no site dela. Aconselho verdadeiramente que subscrevas a newsletter dela e leias todos os capítulos do mini curso. Mas como sei que muita gente não fala inglês, tomei a liberdade de traduzir a meditação e partilhar aqui. Não te assustes com o tamanho da meditação! No fundo é bastante simples, faz-se sempre a mesma coisa só que repete-se várias vezes. Lê com atenção e depois vais ver que passado uns dias já nem vais precisar de olhar para estas indicações.

O ideal seria fazer esta meditação todas as manhãs, mas caso não seja possível, tenta fazer 2 ou 3 vezes por semana. Convém ser numa altura em que não estás a conduzir nem a fazer outro tipo de actividade, num espaço confortável, em silêncio, onde não serás incomodado.

Preparação:

Sentado, de olhos fechados, respira lenta e profundamente para a barriga. Inspiras e a barriga enche, expiras e a barriga esvazia. Repetir várias vezes, lentamente.

Leva a tua atenção para os teus pés e sente os pés a relaxar e a ficarem quentes. Quanto sentires bem isso nos pés, vai puxando essa sensação para os tornozelos, barriga das pernas, joelhos e por aí a cima. Demora o tempo que quiseres em cada parte. Vais subindo sempre até às ancas, intestinos, estômago, subindo pela coluna até aos pulmões, peito, costas, ombros, pescoço, maxilar, olhos, topo da cabeça. Sente como o calor traz um relaxamento e abertura a cada osso, músculo, tendão… sente o calor e o relaxamento a subirem pela coluna toda e a espalharem-se por todo o corpo. Continua sempre com as respirações lentas e profundas.

Quando te sentires livre de tensões, estás pronto para começar a trabalhar nos teus chakras:

Leva a tua atenção para a zona pélvica, zona das ancas e baixo ventre. É aqui o local do chakra 1, a raiz. A cor deste chakra é vermelho.

Foca-te nessa zona, enquanto respiras lenta e profundamente. Põe toda a tua atenção neste chakra, enquanto contas lentamente até 10. Agora imagina uma rosa vermelha ou um morango, imagina o vermelho a invadir o teu chakra e a preenche-lo completamente. Com cada respiração, o chakra fica cada vez mais vermelho, cada vez mais forte e tu ficas cada vez mais relaxado. Continua até conseguires ver/sentir o chakra bem colorido e forte.

Agora leva a tua atenção para a zona mesmo abaixo do teu umbigo. É ai a localização do segundo chakra, o esplénico, e a sua cor é o laranja. Foca-te nessa zona, respirando lenta e profundamente. Conta devagar até 10, sempre mantendo aí o foco da tua atenção. Agora imagina nessa zona a cor laranja, como um pôr do sol ou mesmo uma laranja. Imagina essa cor a encher e a preencher o teu chakra. Com cada respiração, a cor fica mais forte, invadindo toda a zona. Demora o tempo necessário. Com cada respiração, o chakra fica cada vez mais laranja, cada vez mais forte e tu ficas cada vez mais relaxado. Continua até conseguires ver/sentir o chakra bem colorido e forte.

De seguida, leva a tua atenção para a zona do estômago. É aqui a localização do terceiro chakra, o plexo solar. A sua cor é o amarelo. Foca-te nessa zona, respirando lenta e profundamente. Conta devagar até 10, sempre mantendo aí o foco da tua atenção. Agora imagina nessa zona a cor amarelo, como um girassol, o sol ou uma estrela. Imagina essa cor a encher e a preencher o teu chakra. Com cada respiração, a cor fica mais forte, invadindo toda a zona. Demora o tempo necessário. Com cada respiração, o chakra fica cada vez mais amarelo, cada vez mais forte e tu ficas cada vez mais relaxado. Continua até conseguires ver/sentir o chakra bem colorido e forte.

Agora vais levar a tua atenção até ao centro do teu peito, na zona do coração. É aqui que e encontra o quarto chakra, o cardíaco. A sua cor é o verde. Foca-te nessa zona, respirando lenta e profundamente. Conta devagar até 10, sempre mantendo aí o foco da tua atenção. Agora imagina nessa zona a cor verde, como um relvado, uma floresta ou a copa de uma árvore. Imagina essa cor a encher e a preencher o teu chakra. Com cada respiração, a cor fica mais forte, invadindo toda a zona. Demora o tempo necessário. Com cada respiração, o chakra fica cada vez mais verde, cada vez mais forte e tu ficas cada vez mais relaxado. Continua até conseguires ver/sentir o chakra bem colorido e forte.

E depois levas a tua atenção para a garganta, a zona do quinto chakra, o chakra laríngeo. A sua cor é o azul turquesa ou azul claro. Foca-te nessa zona, respirando lenta e profundamente. Conta devagar até 10, sempre mantendo aí o foco da tua atenção. Agora imagina nessa zona a cor azul claro ou azul turquesa, como o céu, o mar ou um cristal turquesa. Imagina essa cor a encher e a preencher o teu chakra. Com cada respiração, a cor fica mais forte, invadindo toda a zona. Demora o tempo necessário. Com cada respiração, o chakra fica cada vez mais azulinho, cada vez mais forte e tu ficas cada vez mais relaxado. Continua até conseguires ver/sentir o chakra bem colorido e forte.

A seguir vais levar a tua atenção para a zona do centro da testa, no topo do nariz, no meio das sobrancelhas. É aqui a localização do sexto chakra, o chakra da terceira visão. A sua cor é o azul indigo, um azul mais escuro e com laivos de roxo. Foca-te nessa zona, respirando lenta e profundamente. Conta devagar até 10, sempre mantendo aí o foco da tua atenção. Agora imagina nessa zona a cor azul indigo, como um céu nocturno ou amoras maduras. Imagina essa cor a encher e a preencher o teu chakra. Com cada respiração, a cor fica mais forte, invadindo toda a zona. Demora o tempo necessário. Com cada respiração, o chakra fica cada vez mais azul escuro, cada vez mais forte e tu ficas cada vez mais relaxado. Continua até conseguires ver/sentir o chakra bem colorido e forte.

Agora leva a tua atenção para o topo da tua cabeça. É aqui a localização do sétimo chakra, o chakra da coroa. A sua cor é o violeta. Foca-te nessa zona, respirando lenta e profundamente. Conta devagar até 10, sempre mantendo aí o foco da tua atenção. Agora imagina nessa zona a cor violeta, como um campo cheio de alfazema, uvas ou a flor violeta. Imagina essa cor a encher e a preencher o teu chakra. Com cada respiração, a cor fica mais forte, invadindo toda a zona. Demora o tempo necessário. Com cada respiração, o chakra fica cada vez mais violeta, cada vez mais forte e tu ficas cada vez mais relaxado. Continua até conseguires ver/sentir o chakra bem colorido e forte.

Agora leva a tua atenção para o espaço acima da tua cabeça. É aqui a localização de alguns chakras que estão fora do nosso corpo, como os chakras 8 e 9. Foca-te nessa zona, respirando lenta e profundamente. Conta devagar até 10, sempre mantendo aí o foco da tua atenção. Para limpar e fortalecer estes chakras, imagina uma bola de luz branca, bem grande e forte que vem do céu e que desce até à tua cabeça., como se houvesse um funil ou um canal por onde esta luz flui. A luz branca e brilhante desce do céu até à tua cabeça. Fica com esta imagem durante o tempo que precisares, e continua sempre a respirar lenta e profundamente.

E agora vais deixar que esta luz branca brilhante desça por todo o teu corpo e preencha cada um dos teus chakras. Primeiro o da coroa, depois desce até ao da terceira visão, depois desce mais até à garganta, passa pelo cardíaco, pelo plexo solar, esplénico e chega ao da raiz. Respira fundo enquanto sentes/vês a luz a descer e deixa que a luz permanece por alguns momentos em cada chakra, preenchendo cada um com a sua luz e brilho. E a partir da raiz, deixa que esta luz preencha também as tuas pernas, joelhos, tornozelos e pés, saindo pela planta dos teus pés e continuando a escorrer para a terra. Deixa que a luz entre bem na terra, camada por camada, ligando-te à energia calorosa e vital do centro da terra, enraizando-te.

IMG_4248

English:

Today I want to talk about the best tool I found to understand and get to know my own personal energy. Before I started learning Reiki, I didn’t really get the concept of energy or chakras. I shared all of this on an older post where I tell my journey that led me to become a Reiki practitioner and therapist.

Before that, the one thing I found that helped me to actually feel my energy and learn about my own fragilities, blocks or challenges was a meditation from Belinda Davidson’s site. She offers a free mini course on chakras that includes a meditation for balancing and strengthening the chakras and I highly advise everyone to read it and practice it. It was with the daily practice of this meditation that I started feeling my chakras and learning all about the wonderful guidance system that they are. Usually people only mention the 7 main chakras inside of the body but there are actually many more.

Chakras are like energy portals inside the body that record every piece of information about our life experience and even more, from all levels of our lives. The weaknesses, blocks or other types of fragility show us what areas or issues of our lives we need to work on. When we work at an energy level, we can see the improvement in all the corresponding areas, such as health, relationships, behaviour patterns, etc. It really is a life changer.

 

 

 

 

 

 


Leave a comment

Leite dourado com curcuma e gengibre ~ Golden milk with turmeric and ginger

(Please scroll down for english version)IMG_3029

“Sou a guardiã da minha irmã. A bruxa, bruja, curandeira, mãe, irmã, filha, amante, artista, criativa, cabra, mulher selvagem, visionária, deusa. Transcendendo o tempo e o espaço. Reclamando o meu poder e as linhas de sangue de magia dos céus e da terra. Eu venho da lama e do sangue, jóias e ossos, lua e sol. Eu sou os segredos, a esperança e os sonhos da minha avó. Adorno-me de luz e de sombras. Mas não confundam a minha carne ou a minha aparência terrena por vaidade, porque tudo o que eu faço é deliberado, eu caminho em gratidão pelos que vieram antes de mim. A minha embarcação é antiga, esta pele lembra-se de nascer através do cosmos e de ascender da profundidade dos mares. Não confundam a sua suavidade, vulnerabilidade, sensibilidade, compaixão, amor, resiliência ou silêncio por fraqueza. Eu nasci do fogo e da lava, da morte e do declínio. Uma caçadora, uma guerreira, não uma preocupada.”  ~  I am my sisters keeper, B. Luna

Consegues ler isto sem ficar tocada por toda esta energia feminina, sagrada, ancestral, poderosa?
Para mim nada define tanto uma mulher assim como a sua capacidade de se conhecer como fonte do poder criativo da vida; a sua capacidade de se curar a si própria, usando aquilo que a natureza oferece, usando os seus conhecimentos de energia e práticas de atenção plena e, claro, tendo como guia a sua intuição e conhecimentos quase tão antigos como a Terra.

Conhecer as propriedades naturais de ervas, frutas, legumes e flores é um grande aliado para este tipo de caminho. Infelizmente tem-se perdido muito deste conhecimento que antes passava organicamente de geração em geração.

Hoje partilho a receita para fazer o leite dourado, uma bebida da tradição Ayurvédica e bem antiga. É uma bebida muito simples mas que tem a capacidade de proteger e revigorar o sistema imunitário, assim como criar calor interior, o que é muito importante para manter a vitalidade, especialmente na época do frio.

(Para ficarem com mais informação sobre alguns dos ingredientes usados, basta clickar no seu nome.)

Ingredientes:
(se possível, biológicos)
1 chávena de leite vegetal sem açúcar
1 colher de chá com curcuma em pó com pimenta preta (uso da Iswari)
1/4 colher de chá de gengibre fresco, cortado bem fininho
1 pitada de canela em pó

Instruções:
~ usar uma panelinha pequena e aquecer o leite com todos os ingredientes
~ ir mexendo muito bem até ficar com a temperatura desejada
~ para ficar com bastante espuma, podes mexer vigorosamente com uma colher ou usar uma vareta. Também podes por o leite numa liquidificadora e processar durante uns segundos.
~ servir quentinho e beber assim. Se desejares podes acrescentar uma pitada de canela por cima.

IMG_3019ENGLISH:

“I am my sisters keeper. The witch, bruja, healer, mother, sister, daughter, lover, artist, creative, bitch, wild woman, visionary, goddess. Transcendent of time and space. Reclaiming power, and ancestral blood lines of magic from the heavens and the Earth. I come from dirt and blood, jewels and bones. moon and sun. I am my grandmother’s secrets, hopes, and dreams. I adorn myself in light and shadows. But do not mistake my flesh nor my worldly appearance for vanity, for everything I do is deliberate, I walk in gratitude for the ones who’ve come before me. My vessel is ancient, this skin remembers being birthed through the cosmos and rising out of the depths of the sea. Do not mistake her softness, vulnerability, sensitivity, compassion, love, resilience or silence for weakness. I am birthed of fire and lava, of death and decay. A huntress a warrior, not worrier.” ~ I am my sisters keeper, B. Luna

Can you read this without being touched by this feminine energy? Divine, ancient, powerful feminine energy…
To me, nothing defines such a woman like her knowledge that she is the source of life’s creative power; her ability to heal herself, using what nature provides, using her own knowledge of energy and mindfulness practices, and of course, having her intuition as her guide, alongside with wisdom as old as the earth itself.

Learning about herbs, fruits, vegetables and even flowers is a great ally to walk such a path. Unfortunately a lot of that knowledge has been lost, and is no longer passed along to the newer generations.

Today I’m sharing a recipe for golden milk, an ancient drink that comes from the Ayurvedic tradition. It’s a very simple drink but it has the power to invigorate and protect the immune system, as well as the power to create inner heat, which is key to maintain one’s vitality, specially during the colder months.

(If you wish to learn more about some of these ingredients, simply click on their names)

Ingredients:
(organic, if possible)
1 cup of plant based milk (sugar free)
1 teaspoon of turmeric powder with black pepper (I use Iswari)
1/4 teaspoon of freshly grated ginger
1 dash of cinnamon

Instructions:
~ put everything in a small pan on medium heat
~ stir with a spoon until it achieves your desires temperature
~ if you want if extra foamy, use a frother or put everything in a blender and blend for a few seconds
~ serve it in a cup while it’s hot. If you wish you may add a dash of cinnamon on top.


Leave a comment

Reiki… novo espaço pertinho de Lisboa! ~ Reiki… new place close to Lisbon!

(Please scroll down for english version)IMG_2131

Começo este ano com mais uma novidade!

Agora também estou disponível para consultas de Reiki num espaço bem pertinho de Lisboa. É na Beat4you, um projecto recente onde se cuida do corpo, mente e espírito. Tem dança, massagens e agora também tem Reiki! E em breve terá ainda mais novidades. É um projecto criado apartir de uma bela intenção e com muito potencial.

É junto ao metro da Amadora Este, a 10 minutinhos do Colombo.
As consultas são por marcação, havendo possibilidade de marcar durante a semana e também ao fim de semana.

Faço consultas para adultos (60 minutos) e crianças (30 minutos). Há descontos especiais para quem quiser comprar várias sessões ao mesmo tempo (pode usar durante 5 meses). E também tenho vouchers oferta!

Para ficar a conhecer melhor a terapia Reiki, aconselho a ler este post onde partilho muita informação e o meu caminho pessoal que me levou até aqui.

Contactos para marcações:
Mensagem
Mail~ catarinaguimaraes@sapo.pt
Tel~ 936512049

IMG_2132

English:

I’m starting this year with some great news! I’m doing Reiki sessions on a new space near Lisbon. It’s in Amadora, next to the subway station (Amadora Este), just a few minutes from Colombo. It’s a dance studio where you can take care of your mind, body and soul. There’s dancing classes, massages and Reiki! And soon there will be a lot more!

I do 60 minute sessions (30 minutes for children) and you can schedule your appointment for weekdays or the weekend. There are discounts of those wishing to purchase several sessions at once (you can use them during 5 months) and we also have gift vouchers!

If you wish to learn more about this healing therapy, I advice you to read this post where I share lots of info about Reiki and about my own personal path that ended up taking me here.

Contacts for more info and appointments:
Message
Mail ~ catarinaguimaraes@sapo.pt
Phone ~ 936512049

IMG_2131


Leave a comment

Biscoitos veganos com cenoura para cão ~ Vegan carrot cookies for dogs

IMG_2097(Please scroll down for english version)

Alguns anjos usam pêlo em vez de asas.

E ainda bem que assim é! Apesar de, por vezes, também destruírem a mobília e darem puns!

Sei que muitos de vós têm a benção de desfrutar da companhia de cães e lembrei-me de partilhar esta receita de biscoitos que a minha cadela adorou. Ela já é vegana há bastantes anos e nunca foi tão saudável, apesar de já ter quase 10 anos. Come ração vegana mas também juntamos sempre a cada refeição fruta e vegetais crus os cozinhados. Podem ficar a saber mais sobre a alimentação dela aqui.

Esta receita leva curcuma porque é uma raiz fabulosa para a suade e nós acreditamos que a melhor maneira de fortalecer o sistema imunitário é através da alimentação e só com aquilo que a natureza nos dá. Podem ficar a conhecer melhor as prioridades da curcuma aquiIMG_2086E agora vamos já para a receitinha!

Ingredientes:
(Biológicos, se possível)
1 cup/chávena batata doce cozida
1 cup/chávena cenoura cozida
1 cup/chávena de flocos de aveia sem glúten
2 colheres de sopa de óleo de côco
1 colher de chá de curcuma

Instruções:
~ usar um processador de comida para triturar os flocos de aveia até ficarem como farinha
~ juntar todos os outros ingredientes ao processador e triturar tudo muito bem
~ usar as mãos para fazer bolinhas pequenas com a massa. Achatar as bolinhas e colocá-las em cima de papel vegetal
~ deixar no forno a 180*C durante cerca de 20 minutos ou até ficarem douradinhas
~ deixar arrefecer completamente antes de dar ao cão ou antes de guardar num frasco com tampa

Esta receita deu 22 bolachinhas médias.IMG_2100English:

Some angels choose fur instead of wings.

And thank God they do, even if they also fart and destroy the furniture sometimes!

I know many of you have the blessing of having a canine companion in your life right now. So I’m sharing a recipe for some cookies that my dog loves. She has been vegan for quite some years and she’s healthier than ever, even though she is almost 10 years old. We feed her vegan kibble but also raw or cooked veggies and lots of fruit. You can read more about her diet here, if you wish to.

We also like to add turmeric to her meals because we focus on strengthening her immune system using only what nature provides. You can learn more about this amazing root right here.IMG_2081Now let’s go straight to the recipe!

Ingredients:
(organic if possível)
1 cup boiled sweet potato
1 cup boiled carrots
1 cup gluten free oats
2 tablespoons of coconut oil
1 teaspoon of turmeric

Directions:
~ process the oats until you get a flour like consistency
~ add the remaining ingredientes to the food processor and blend everything really well
~ use your hands and make tiny balls with the dough. Flatten the balls and place them on parchment paper
~ leave it in the oven at 180*C for about 20 minutes or until the cookies turn golden
~ let the cookie cool completely before giving them to your dog or before storing them in a closed jar

This recipe gave about 22 medium sized cookies


Leave a comment

Sugestão de prendas de Natal ~ Christmas presents suggestions

(PLEASE SCROLL DOWN FOR ENGLISH VERSION)

Querido Pai Natal….

Caso estejas com pouca imaginação, aqui ficam as minhas sugestões para as prendas:

~ Velas ecológicas e naturais, com perfume de flores e plantas, criadas em peças de cerâmica

~ Sabonetes lindos, óptimos para a pele e super cheirosos, feitos com azeite, ervinhas e flores.

~ Os desodorizantes naturais mais eficazes do mundo (nem queria acreditar mas funcionam tão bem, até nos dias difíceis!) E como não têm embalagem, não produzem qualquer lixo!

~ Dentífricos (pasta de dentes sólida) naturais e sem embalagem de plástico, com óleos essenciais, carvão e outros ingredientes muitíssimo saudáveis

(todos estes produtos são feitos à mão pela Liliana da Saponina. Podem ver o catálogo de Natal aqui)

~ Chocolates Casa do Bosque. São crus, vegan e biológicos, sem ingredientes processados, feitos com tâmaras e alfarroba. Há 7 sabores e são todos uma perdição.

~ Aulas de surf! Não há nada melhor do que o poder curativo do oceano e a adrenalina de experimentar algo novo. Os professores da Angels Surf School são uns queridos e preocupam-se muito com a segurança dos alunos de todas as idades. E lembra-te, nunca é tarde demais para começar!

~ Cristais! Cada cristal tem uma vibração específica e ajudam-nos a trabalhar a nossa energia, e todas as desarmonias energéticas. Quando se compra um cristal para uma pessoa, convém pensar nela ou ter a imagem dela na nossa mente enquanto escolhemos.  O cristal que “puxar mais” por nós é o ideal. Procurem sempre lojas de confiança e peçam recomendações a outros clientes que conheçam. Caso não haja nenhum espaço na vossa zona, aconselho vivamente a loja online Roots shop

~ Candeeiro de sal dos himalaias  incenso japonês (o único que não me irrita o sistema respiratório) e salva seca para queimar. Tudo óptimas maneiras de limpar a energia mais densa dos espaços e promover o nosso enraizamento.

~ Apadrinhar um animal a cargo de uma associação e contribuir para a sua recuperação e bem estar ~ Cães e gatos ou burrinhos

~ Batôns feitos única e exclusivamente com produtos naturais!

~ Bálsamos para a pele com plantas medicinais: para dores, nódoas negras ou cicatrizante

~ Superalimentos. E porque não? Se tens um amigo que consome estes produtos habitualmente, de certo que ficará muito feliz com um pacotinho da Iswari debaixo da árvore de Natal. Cacau, spirulina, chia, cânhamo, etc, etc… o difícil é escolher!

~ Um vale oferta para uma sessão de Reiki… Podes ficar a conhecer esta terapia complementar aqui. Para encomendar o vale oferta (para zona de Lisboa/Sintra) basta contactar-me por aqui.

~ Especialmente para as crianças, o livro mais educativo e amoroso do ano “Lexy, o menino vegano”, um Huggy para abraçar com muita força ou até mesmo um Pai Natal bem-disposto.

~ Óleos essenciais ~ o de alfazema é provavelmente o que mais uso, tão prático e útil! Mas há muitos mais, para todo o tipo de necessidades. Quanto mais leio sobre os óleos mais me apaixono por eles. Compro sempre biológico e puro, sem outros ingredientes. Se não encontrarem perto de casa, espreitem no Círculo Bio.

~ Bloquinhos para escrever listas de gratidão, downloads de inspiração divina, projectos para o futuro ou rabiscos para despertar a criança interior. Não há bloquinhos com mais humor e sarcasmo que os da Alfamarama. Vão dar umas belas gargalhadas só de ver os títulos.

~ Bolinhas energéticas cruas, vegan, saudáveis e deliciosas. Faz tu mesma, usando as receitas do blog ou podes encomendar as bolinhas de vários sabores que eu faço. Podes contactar-me por aqui. 

~ O livro que todos os veganos vão querer “Onde está a proteína?” e o livro que relata as aventuras e desventuras da maternidade com muito humor “Mamã cartoon”

~ Uma ilustração personalizada pela mão da fabulosa Ana Silvia Agostinho

~ Uma consulta no Cabeleireiro Holístico. O Cabeleireiro Holístico traz uma nova forma de ver e cuidar do cabelo, reconhecendo-o como único e reflexo da saúde física e emocional. Cada consulta é uma viagem que utiliza o cabelo como fio condutor, passando pela infância, menarca, ciclos e momentos marcantes da história de vida.

~ um cabaz de sumos naturais para desenjoar de tanto doce natalício ou para começar o ano em modo detox.

BOAS FESTAS, SEJAM FELIZES!

IMG_2403

ENGLISH:

Dear Santa Claus, just in case you are running low on ideas, here are my suggestions for Christmas presents:

~ Eco-friendly candles made with essential oils, herbs and flowers.

~ The best natural deodorants I have EVER tried! They really really work! Even in the bad stressful hot days. I couldn’t believe how well they work and it has been a blessing in my life. And it’s a zero waste product.

~ Dry toothpaste made with natural ingredients like charcoal and essential oils. No plastic packaging and that is a big plus!

~ Cute and healthy natural soaps made with olive oil, herbs, flowers ands essential oils.

(All of these products are handmade by Liliana from Saponina and you can see her Christmas catalogue right here)

~ Casa do Bosque chocolates. Raw, vegan and organic! Free from any processed junk, theses chocolates are made with carob and dates. There are 7 different flavours and they’re all to die for.

~ Surf lessons! There’s nothing more exhilarating than having a new experience. And spending time in nature, specially the ocean, is one of the most healing things we can do. The teachers at Angels Surf school in Carcavelos are always super friendly an never jeopardise the students safety. And remember, you are never to old to start surfing!

~ Crystals! Each crystal has a different vibration and it ca be used to work with our energy and heal any disharmonies. When buying crystals for somebody else, simply think about the person or picture the person in your mind while you are choosing. The crystal that draws your closer is the right choice. Go with your intuition! Always shop at reliable places and ask other customers for recommendations. If you can’t find a store near you, I recommend the online store Roots shop.

~ Himalayan salt lamp, japanese incense, sage for smudging  ~ great natural tools to cleanse and protect the space you live in and it also helps with grounding.

~ Sponsoring an animal rescued by an organisation. You may choose to help Cats and dogs or donkeys.

~  Lipsticks made with only 100% natural and vegan ingredients.

~ Natural skin balms for all types of needs – pain, scars, bruises…

~ Superfoods! And why not? If you know someone who uses super foods often I’m sure they’ll be delighted to find a package from Iswari under the tree. Cacao, chia, hemp, spirulina, etc, etc… the difficult part is to pick only one.

~ A gift certificate for Reiki sessions. You can learn about this integrative therapy right here. I offer Reiki sessions in Lisbon/Sintra and if you want to get a gift certificate, just contact me

~ Essential oils. Lavender is probably the most useful and practical one but there are many more oils for every need. The more I read about it the more I love them! Always buy organic and 100% pure without any other ingredientes. If you can’t find a place near you try checking out the online shop Círculo Bio.

~ For the little ones, a cute cuddly Huggy or a very joyful Santa.

~ Energy balls! Raw, vegan, healthy and delicious. You can DIY using my recipes on the blog. or you may order several different flavours from me (Lisbon only).

~ Your very own custom illustration by the hand of the fabulous Ana Silvia Agostinho

~ A gift certificate for an appointment at the Holistic Hairdresser (Lisbon). You’ll learn how to see your hair as unique and as a reflection of your emotional and physical health,  identifying the several stages and changes throughout your life.

~ A box of natural juices to start the new year in full detox mode or simply take a break from all the Christmas sweets

~ Notebooks. Write gratitude lists, journal about your emotions, plan your projects or simply doodle and awaken your inner child. These notebooks are the funniest ones and I just love the titles!

HAPPY HOLIDAYS, BE MERRY!


6 Comments

70 receitas para um Natal vegano, delicioso e bem português!

Falta um mês para o Natal! Muitos de nós partilhamos um desejo para esta época: festejar em grande sem contribuir para a crueldade animal. Esta é uma época de ansiedade onde muitos temem conflitos com os familiares por causa das diferentes opções de vida. Por isso lembrei-me que seria útil reunir num único post todas estas receitas para que possam facilmente criar um menu natalício bastante tradicional, delicioso e vegano. Quer sejam os anfitriões ou apenas os convidados, ponham mãos na massa e contribuam para as festividades com estas delícias. Desta forma irão agradar a todos e manter-se fiéis aos vossos princípios. Nunca se esqueçam é do truque! Sabem qual é? Servem a comida, deixam que todos comam, deixam que repitam, que lambam os lábios e digam “uau, estava mesmo bom!” e só a seguir é que anunciam que é tudo vegano! Perceberam? Servir, comer, lamber, elogiar e “é vegano!” Funciona sempre! Nunca se pode é anunciar logo no início! Confiem em mim… 

Estas receitas já são bastante mais saudáveis do que as tradicionais, porque não contêm carne, peixe, ovos nem lacticínios. E penso que já todos sabemos o mal que esses alimentos fazem, sedo que muitos já são mesmo considerados cancerígenos pela Organização Mundial de Saúde. No entanto, não consigo deixar de dar algumas dicas para quem quiser adaptar estas receitas para uma versão ainda mais saudável. (Vocês já sabem como eu sou, não consigo evitar!)

~ Em vez de açúcar processado usem açúcar de côco (é rico em minerais e não é processado com substâncias tóxicas, e tem um índice glicémico bem mais baixo)

~ O azeite não deve ser aquecido nunca porque quando ultrapassa o ponto de fervura (quando começa a fazer bolhinhas e a evaporar-se) torna-se cancerígeno. Usem só á temperatura ambiente e em todas as outras receitas substituam por óleo de côco

~ Em vez de sal comum usem sal rosa dos Himalaias. Tem muito mais minerais e não é tratado com produtos tóxicos. O sal de mesa ou marinho pode conter partículas de plástico

~ Escolham farinhas e massas integrais

~ Em vez  de agave ou outros xaropes usem xarope de ácer (maple syrup). É o menos processado (leva só uma fervura lenta) e por isso mantém a riqueza nutricional. Tem um sabor mais forte por isso acabamos por usar um bocadinho menos e dura mais

~ Optem por ingredientes biológicos. Têm muito menos pesticidas, são nutricionalmente mais ricos e saborosos. Não se deixem enganar por quem diz que o biológico é sempre mais caro. Pelo menos em Lisboa posso garantir que encontro constantemente produtos biológicos ao mesmo preço e até mais baratos do que os produtos de agricultura convencional das grandes superfícies. Procurem bem e percam algum tempo a conhecer as lojas/mercados biológicos da vossa zona. Compensa!

~ Não se esqueçam de ter sempre uma abundante e colorida salada no centro da mesa. E escolham sumos naturais em vez de refrigerantes ou sumos cheios de açúcar processado (leiam sempre os rótulos!)

E pronto! Já acabei o sermão! ;)

Aqui fica, sem mais delongas…. 70 receitas para um lindo, feliz, delicioso e vegano Natal!

Doces Tradicionais 

IMG_2054(foto de VeggiTable)

IMG_2056(foto de Experiência Vegana)

Outros doces

IMG_0915.JPG

IMG_1177.JPG(tarte crua de abóbóra e dióspiro)

Pratos principais

IMG_2053.JPG(foto de Made by Choices)

Acompanhamento

IMG_2050(foto de Experiência Vegana)

Sopas e entradas

IMG_2049(foto de Made By Choices)

IMG_2048(foto de Compassionate Cuisine)

IMG_2047(foto de Lemonaid)


Leave a comment

Conhece a tua energia ~ Get to know your energy

chakras

(PLEASE SCROLL DOWN FOR ENGLISH VERSION)

No outro dia, a meio de uma conversa facebookiana sobre energia, alguém me perguntou se testes online eram uma boa opção para aprender sobre o estado dos seus chakras. Para quem não sabe, os chakras são portais de energia que existem no nosso corpo (e não só), cada um com uma vibração específica, correspondendo a certas questões físicas, mentais, emocionais e espirituais.
Deixo aqui a minha resposta, porque penso que poderá ser útil para mais alguém:

Melhor do que qualquer teste é aprenderes a sentir e conhecer os teus chakras para ganhares consciência da tua energia e a conseguires trabalhar intencionalmente. Por muito que se leia/fale sobre chakras, eles só melhoram quando os trabalhamos com consistência.
Podes praticar uma meditação como esta:
Fecha os olhos e respira profunda e lentamente, para a barriga.
Vai-te focando num chakra de cada vez (podes pôr as mãos no local se te ajudar) – começa na coroa e desce até à raiz, devagarinho. Podes ir ainda até ao centro da terra e depois puxar essa energia para ti. Volta à raiz e torna a subir até à coroa. Podes começar por fazer 3 minutinhos em cada chakra, por ex. Podes tentar visualizar as cores respectivas de cada chakra, se te ajudar. Visualiza a cor do chakra no local do chakra a rodopiar em espiral no sentido do relógio.
Coroa (topo da cabeça) – lilás, terceira visão (meio da testa, acima do nariz) – azul indigo, garganta – azul claro, cardíaco – verde ou rosa, plexo solar (estômago) – amarelo, esplénico (abaixo do umbigo) – laranja, raiz (ancas) – vermelho.
Quando te concentras em sentir cada um, pergunta à tua energia como está esse chakra – cria uma relação com a tua intuição para perceberes como ela funciona melhor para ti – pode ser por imagens, sensações, pensamentos, sons, etc.

Vai notando as diferenças ao longo dos dias – sente/vê onde há bloqueios; onde está alargado demais; onde nem consegues sentir nada. Trabalha-os com uma intenção bem definida.
E vai trazendo a tua atenção para a tua energia durante cada dia em vez de andares em piloto automático.
Quando tens problemas/desafios no teu dia a dia, leva a tua atenção para dentro de ti – onde no teu corpo sentes as reacções às emoções? Onde te sentes a expandir e onde te sentes a contrair? Começa a reparar se há padrões, questões que se repetem, sintomas diferentes para o mesmo problema, vai até à raiz das questões.

Quando mudamos a nossa energia, tudo começa a mudar. O que está no subconsciente e precisa de ser trabalhado a um nível consciente, virá ao de cima.
O Reiki também é uma terapia óptima para o auto conhecimento a nível energético. Se quiseres aprender aconselho vivamente os cursos do João Magalhães.

É um trabalho para a vida toda, mas vale muito a pena.

Para quem quiser aprender mais sobre este tema, aconselho os seguintes livros:
Anatomia do Espírito ~ Caroline Myss (chakras)
Frequência – Penney Pierce (energia)
E ainda o mini curso online grátis da Belinda Davidson (em inglês)

chakras

(ENGLISH)

The other day I was having a conversation on facebook about energy and somebody asked me if doing an online test would be a good way to get to know the condition of her chakras. In case you don’t know, chakras are energy portals in the body, each with a specific vibration and connected to certain physical, mental, emotional and spiritual issues.
I decided to leave my answer here because I thought it could be useful to somebody else:

Better than doing any online test is to learn how to feel and know your chakras in order to gain awareness about your energy. That way you’ll be able to work your energy intentionally. It doesn’t matter how much time we spend talking or reading about chakras. Our energy only improves when we work on it consistently.
You may practice a meditation like this one:

Close your eyes, breathe deeply and slowly to your belly.
Focus on one chakra at a time and you may even place your hands in the area of the chakra, if it helps you. Start at the crown chakra and slowly bring your attention all the way down to the root. You may even imagine going down to the center of the earth and then bringing its energy back to you. And then go up, one chakra at a time, until you reach the crown again. Start by spending about 3 minutes in each chakra, for example. Try to visualize the colour of the chakra moving in spirals, clockwise. Crown (top of the head) – purple, third eye (middle of the forehead, between the eyes) – indigo blue, throat – light blue, heart – green or pink, solar plexus (stomach) – yellow, sacral (bellow the belly button) – orange, root (hips) – red.

When you focus on each one, ask your energy about the state of that chakra. Start creating a relationship with your intuition and learn how it communicates with you – it could be through images, thoughts, sensations, sounds, and so on.

Start noticing the differences that occur throughout the days – feel/see where there are blocks; where the energy is to spread out; where you can hardly feel anything. Work on it with a well defined intention. And bring your awareness to your energy every day instead of going about things in a auto-pilot mode. When you have a problem/challenge in your everyday life, where in your body do you feel the reaction to your emotions? Where do you feel expanding or contracting? Start paying attention to patterns, recurrent issues, different symptoms to the same problem, get to the root of it.

When we change our energy, everything starts to shift. Whatever is in our subconscious mind and needs to be dealt with at a conscious level, will rise to the surface.
Reiki is a great therapy for self knowledge at a energetic level. It’s the type of work that lasts a lifetime, but it sure is worth it.

If you want to learn more about this theme, check out these books:
Anatomy of the spirit – Carolina Myss (chakras)
Frequency – Penney Peirce (energy)
and this free online mini course by Belinda Davidson


2 Comments

Meditação para enraizamento ~ Meditation for grounding

grounding

(PLEASE SCROLL DOWN FOR ENGLISH VERSION)

Quem me conhece já me deve ter ouvido falar de enraizamento. É algo que nos beneficia imenso e que é super natural e normal. Pode parecer algo meio esotérico mas está longe disso.
Quando andamos stressados, assoberbados com emoções ou pensamentos, deprimidos por pensar demasiado no passado ou ansiosos por tentar controlar o futuro – quando estamos num estado deste género – temos tendência para perdermos a ligação com o nosso corpo e com o aqui e agora. É como se perdêssemos a nossa âncora e começássemos a andar á deriva.

De repente entramos em piloto automático e chegamos ao fim do dia com a sensação que foi uma correria mas nem nos lembramos bem do que se passou.

Parece que andámos o dia todo a flutuar algures sem saber muito bem como. Guiamos sem nos lembrarmos do caminho que percorremos, reagimos sem ter consciência do que nos provoca, comemos 1 quilo de pipocas sem sequer dar por nada, tropeçamos, deixamos cair coisas das mãos, etc. São muitas as maneiras em que este estado energético se manifesta no nosso dia a dia. Quanto mais sensível a pessoa, maior a tendência para isto acontecer.
Enraizar ajuda-nos a fortalecer a ligação que temos com o nosso corpo, o nosso veículo físico, e ajuda-nos a estar completamente presente no momento. Aqui e agora. Ajuda-nos a trazer a nossa atenção plena para o que se passa no nosso corpo, o que estamos a pensar e a sentir. E a partir daí tudo se cria e se desenvolve de uma maneira muito mais calma, atenta, intencional e até mais produtiva.

Uma das melhores maneiras de enraizar é passar tempo na natureza, se possível de pés descalços. Andar ou deitar na relva e na areia, tocar em flores, árvores, mexer na terra, apanhar sol, etc.

Quando não é possível sair de casa, uma das técnicas para enraizar é praticar este tipo de meditação:

Sentada, de olhos fechados, de costas direitas e pés bem colados ao chão.
Respiração lenta e profunda, sempre feita pelo nariz. Podes colocar as mão junto ao umbigo para te ajudar a respirar para a barriga.
Inspira, a barriga aumenta como um balão, expira e a barriga encolhe. (Quando meditamos devemos sempre praticar uma meditação abdominal e não uma respiração superficial que fica só no peito. Esse tipo de respiração aumenta as tensões.)

Após algumas respirações, começa por sentir bem as palmas dos pés no chão. Sente como é o chão debaixo dos pés e se tens os palmas completamente coladas ao chão. Sente a textura, a temperatura, etc.
Depois imagina que estás dentro de uma árvore – o teu corpo é o tronco da árvore, que vem desde os pés até lá ao alto, por cima da tua cabeça. Quanto mais usares a imaginação, melhor. Imagina como é o tronco – a cor, a textura, se é largo, fino, comprido ou curto. Imagina os ramos por cima da tua cabeça com as folhas, as flores ou frutos.
Percorre todo o tronco e chegas novamente aos pés, onde começam as raízes da árvore. Imagina as tuas raízes que nascem nos teus pés e vão descendo pela terra, camada por camada, onde bebem água e recebem a nutrição de que precisam. As raízes continuam a ir por aí abaixo, furando a terra e percorrendo metros e quilómetros até chegarem ao centro da terra, onde há uma bola de fogo como se fosse um sol. As tuas raízes ligam-se a essa bola. Sente essa energia a emanar do centro da terra, vê a cor dessa bola. Deixa que essa energia e essa cor comecem a subir pelas tuas raízes a pouco e pouco até chegar aos teus pés. E sente nos teus pés essa energia.
Agora deixa que ela continue a subir pelas pernas, joelhos, ancas, barriga, pulmões, costas, coração, braços e cabeça. Vê e sente todo o teu corpo coberto por essa cor e essa energia. Podes ficar aqui o tempo que desejares.
Respira fundo mais umas vezes e, quando quiseres, abre os olhos.

Esta meditação pode ser feita num instantinho ou pode ser longa, como quiseres ou precisares. Podes fazer em 2 minutinhos, na casa de banho do escritório, antes de uma reunião, por ex. Espero que gostes e que te seja útil.

Se quiseres trabalhar mais a fundo esta e outras questões energéticas, marca uma sessão de Reiki comigo. Beijinhos e boa semana!

grounding

ENGLISH:

If you know me It’s quite possible you’ve heard me talk about grounding. It’s something that really benefits everyone and it’s very normal and natural. It may sound a bit esoteric but I assure you it’s not.

When we’re stressed out, overwhelmed with emotions or thoughts, depressed for thinking too much about the past or anxious for trying to control the future – when we are in such a state – we have the tendency to lose the connection with our body and with being right here right now. It’s like loosing your anchor and starting to float adrift. All of a sudden, we are operating from an auto pilot mode and we get to the end of the day with the feeling that we’ve been running around all day but and can’t quite recall exactly what we did. It’s like we’ve been floating around somewhere without even realising it.

We drive without remembering the roads we passed by, we react without being aware of what is triggering us, we stumble and trip, stuff keeps falling from our hands, we eat 1 pound of popcorn without even noticing it and so on. There are many ways in which this energetic state manifests itself in our body and our daily life. The more sensitive a person is, the more it will happen.

Grounding helps us to strengthen the connection we have with our body, our physical vessel, helping us to be completely present in the moment. Here and now. It helps us bring our full awareness and attention to what’s going on with our body, what we are thinking and feeling. And from that point on everything unfolds in a much peaceful, focused, intentional and even productive fashion.

One of the best ways to ground yourself is to spend time in nature, barefoot if possible. Walking or lying on the grass, touching and smelling flowers, trees, getting your hands dirty with soil, sunbathing and so on.

When it’s not possible to go outside, one of the best techniques to use is this type of meditation: 

Sitting down, eyes closed, with your back straight and feet firmly planted on the ground. Breathe slowly and deeply, always through your nose. You may place your hands on your navel, to help you breathe to your belly. Inhale, the belly expands like a ballon, exhale and the belly shrinks. (when we meditate we should practice abdominal breathing instead of shallow breathing only in the chest. That type of breathing creates even more tension)

After breathing for a few times, bring your attention to your feet. How it feels to touch the ground, how your feet are planted, what is the texture of the floor, the temperature and so on.
Then imagine you are inside a tree – your body is the trunk, from your feet all the way up, above your head. The more you use your imagination, the better. Imagine how the trunk looks like – the colour, the texture, if it’s thin or wide, short or tall. Imagine the branches above your head with the leaves, flowers or even fruit.

And now go all the way to your feet again, where your roots start growing on your feet and go all the way into the earth, bit by bit, layer after layer, mile after mile. The roots drink water and receive nutrition through the soil. Keep following your roots deeper and deeper to the center of the earth, where there is a big ball of fire just like the sun. Your roots touch that ball and connect with it. Feel that energy coming from the center of the earth, see the colour of that ball.

Let that energy come up slowly through your roots, until it reaches your feet. feel that energy in your feet. And now allow the energy to come up through your legas, knees, hips, belly, back, lungs, heart, arms and head. Feel that energy and see that colour all over your body. You may stay here as long as you want.
And after a few more times breathing slowly, when you want, open your eyes.

This meditation can be done in just a few of minutes or you can take a lot longer, depending on what you need or want. You can do it in a couple of minutes before a meeting, in the bathroom of your office, for example. I hope you enjoy it and I hope it’s useful!

If you wish to work at a deeper level this or other issues, you can schedule a Reiki session with me.  
Have a great week!


2 Comments

Como fazer uma taça de batido (cru, vegan) ~ How to make a smoothie bowl (raw, vegan)

(PLEASE SCROLL DOWN FOR ENGLISH VERSION)

Ultimamente tenho partilhado muito no Instagram as fotos das minhas taças de batido e lembrei-me de explicar aqui com mais detalhe para que possam ver como é fácil preparar uma refeição como esta.

Faço pelo menos 1 vez por dia e desenvolvi um método bastante simples porque não gosto de gastar muito tempo a preparar o que vou comer.

Base:

A base para as minhas taças de batido são bananas congeladas porque este é o meu combustível preferido. Não vale a pena ter medo das bananas porque não criam prisão de ventre nem engordam, ao contrário do que acreditei quase a vida toda (mais info sobre isso aqui). As bananas dão-me imensa vitalidade de um modo sustentado e calmo. Eu prefiro congeladas porque fica mais cremoso e com um sabor bem mais suave. Tenho sempre várias caixas no congelador com bananas – podem ver aqui como faço, passa o passo.

E depois adiciono apenas mais uma outra fruta diferente, consoante o que houver em casa. Também dá para juntar um vegetal (espinafres, couve, beterraba, etc) mas eu tenho andado a preferir guardar os vegetais para outras refeições.

Costumo juntar só um bocadinho de água ou água de côco. Cerca de 1/2 cup/chávena ou menos, se possível. Mas se preferirem, também podem usar leites vegetais, desde que não tenham sabores ou açúcar adicionado.

Nutrição extra:

Eu gosto de começar o dia com superalimentos porque me ajudam a lidar com o stress, são um bom suporte para o sistema hormonal e sistema imunitário e até dão mais energia. Costumo usar só 1 ou 2 de cada vez.

Os meus preferidos neste momento são a ashwaganda em pó, cogumelos reishi, erva de cevada e spirulina. (para saber mais sobre cada um, basta clickar no nome). Também gosto de juntar melaço de cana mas ponho só em cima do batido porque senão a liquidificadora fica toda colada.

Gordura boa:

Quando sinto que preciso de um pouco mais de gordura nesta refeição, junto sementes de cânhamo ou frutos secos (oleaginosas) previamente demolhados. Também dão mais textura ao batido e gosto de trincar os pedacinhos mais duros. Também podem usar côco ralado, por exemplo. Podem juntar estes ingredientes quando trituram a base ou podem polvilhar por cima do batido.

Decoração:

Podem utilizar pedaços de fruta fresca, amoras brancas secas, granola ou as sementes e  oleaginosas que já mencionei.

Preparação:

Basta pôr os ingredientes para a base (e superalimento que quiserem)  numa liquidificadora  ou robot de cozinha e triturar tudo até ficar bem cremoso, sem pedaços. Depois é só deitar numa taça grande e polvilhar com os ingredientes que quiserem usar para a decoração. Comer com colher e desfrutar muito!

Deixo aqui alguns exemplos de taças de batido bem simples para que se possam inspirar. Adaptem as quantidades às vossas necessidades físicas e nutricionais.

Base: 3 bananas congeladas, 1 chávena de amoras, 1 colher de chá de reishi em pó, 1/2 chávena de água. Em cima: sementes de cânhamo, bagas goji.IMG_9157Base: 3 bananas congeladas, 2 maçãs, 1 colher de chá de spirulina, 1/2 chávena de água. Em cima: mais maçã fatiada, amêndoas (demolhadas) e sementes de cânhamo.IMG_8880Base: 3 bananas congeladas, 1 manga pequena, 1 colher de chá de ashwaganda, 1 colher de chá de erva de cevada. Em cima: amêndoas (demolhadas), sementes de cânhamo e melaço de cana. IMG_9232Base: 4 bananas congeladas, 2 chávenas de morangos, 1 colher de maca em pó, 1/2 chávena de água. Em cima: amêndoas (demolhadas), goji e sementes de cãnhamo.IMG_8821Base: 3 bananas congeladas, 1 chávena de mirtilos, 1 colher de chá de ashwaganda em pó, 1 colher de chá de reishi, 1/2 chávena de água de côco. Em cima: mais mirtilos, sementes de cânhamo e bagas goji.FullSizeRender-3

ENGLISH:

Lately I’ve been sharing a lot of photos of my smoothie bowls on Instagram, I thought I could explain with a bit more detail how I prepare them so you can see how easy it is to have a meal like this.

I have a smoothie bowl almost once a day and I have a very simple method because I don’t like to spend a lot of time preparing my meals.

Base:

The base for my smoothie bowls is frozen bananas because it’s my favourite fuel. There’s no need to be afraid of bananas because they don’t make you fat or cause constipation, like I believed for so many years (more info on that here). Bananas give me a lot of vitality in a very calm and sustained way.  I choose to freeze them because the smoothies turn out a lot creamier and the flavour is a lot softer like this. I always have several boxes of frozen bananas in my freezer. You can see how I do it right here.

And then I just add one more type of fruit, depending on what is available at my house that day. You can also add some vegetables (spinach, kale, beet, etc) but lately I prefer to save my veggies for other meals.

I use water or coconut water and just a little bit – about 1/2 cup or less. You may also use plant based milk, but make sure it doesn’t have any added sugar or flavours.

Extra nutrition:

I like to start my day with super foods because it helps me to deal with stress, boosts my hormonal and immune systems and can even give me more energy. I usually add 1 or 2 at once. My current favourites are ashwaganda, reishi mushrooms, barley grass and spirulina.  (To learn more about each one, just click on its name). I also like to add blackstrap molasses but I wait and only add it on top of the smoothie bowl, otherwise my blender gets really sticky.

Good fat:

When I feel like I could use an extra bit of good fat with my meal, I simply add nuts or seeds (previously soaked). It also gives more texture to the smoothie and I enjoy biting the tiny pieces. You an also use shredded coconut, for example. You may add these ingredientes as toppings or you may blend them with the base.

Toppings:

Just add more fresh fruit, dried mulberries, granola or the nuts and seeds I’ve mentioned before.

Directions:

Put all your ingredients for the base (and superfoods if using any) in a blender or food processor and blend until it reaches a creamy consistency. Pour the smoothie into a large bowl and add your chosen toppings. Eat with a spoon and enjoy!

I’ll just leave you here with a few suggestions to get you inspired. Please adjust the sizes according to your needs.

Base: 3 frozen bananas, 1 cup of berries, 1 teaspoon of reishi powder, 1/2 cup of water. Toppings: goji and hemp seedsIMG_9157Base: 3 frozen bananas, 2 apples, 1 teaspoon of spirulina, 1/2 cup of water. Toppings: sliced apple, soaked almonds and hemp seeds IMG_8880Base: 3 frozen bananas, 1 small mango, 1 teaspoon of ashwaganda, 1 teaspoon of barley grass. Toppings: soaked almonds, blackstrap molasses, hemp seedsIMG_9232Base: 4 frozen bananas, 2 cups of stawberries, 1 teaspoon of maca powder, 1/2 cup of water. toppings: soaked almonds, goji berries, hemp seedsIMG_8821Base: 3 frozen bananas, 1 cup of blueberries, 1 teaspoon of ashwaganda, 1 teaspoon of reishi, 1/2 cup of coconut water. Toppings: more blueberries, goji berries and hemp seedsFullSizeRender-3